DOCERRADO.com
                   
TREKKING MORRO DA BALEIA E CACHOEIRA DA BAILARINA


Chapada dos Veadeiros
Flávio Martins Santos - 08/04/17

O Morro da Baleia é um daqueles lugares que quando você passa ao lado fica admirado com a sua forma, tamanho e até imagina como seria subir ele só para ver o visual lá de cima, afinal aos pés deste morro está situado o Jardim de Maytrea e todo aquele belo cenário que liga Alto Paraíso até São Jorge. Poucos imaginam ou sabem que ali em uma determinada época despenca uma das cachoeiras mais belas da região, a cachoeira da Bailarina, que encanta pela altura, a conservação do ecossistema e a cor da água do poço que só rola na época das chuvas e vai minguando de acordo com a chegada da seca.
Embarcamos para fazer a trilha do Morro da Baleia. O inicio da trilha parte de uma casa rumo ao morro. Uma boa subidinha para esquentar o esqueleto nos leva ao platô mediano do morro, ao lado esquerdo a parte mais alta que fica voltada para a estrada e ao lado direito a face que avista o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.
Cortamos o morro e iniciamos a descida que aponta para o Jardim de Maytrea, avistando as veredas e toda a Chapada que segue até São Jorge. Chegamos então a parte superior da cachoeira e o visual surpreende qualquer um, não só pela cachoeira, mas a composição dos morros que emolduram o cenário.
Iniciamos a decida para a cachoeira que também é um trecho bom para treinar as “escalaminhadas”. Seguimos a trilha que vai beirando o curso da água, porém existem alguns pontos obstruídos por conta de árvores e troncos caídos, é importante ter o auxílio de um guia para buscar alternativas e contornar esses obstáculos. Ao chegar, a cor do poço e a queda que parece um véu de noiva por conta dos seus aproximados 100m de altura, fazem a cachoeira ter uma beleza única, afinal é um local de pouca visitação. Água gelada e convidativa para dar aquele “tibum”! Ficamos contemplando por um bom tempo até pegar a trilha de volta.
A trilha completa ida e volta dá uns 7km com boas subidas curtas e pisadas que são do tipo escadaria, o nível não é recomendado para pessoas que não praticam atividades físicas. Retornando para São Jorge, fizemos uma parada no “Seu Waldomiro”. No local é possível degustar diversos tipos de licores feitos com frutas e plantas da região, além do almoço “PF” super bem servido e com opção para vegetarianos. Vale a pena se programar para esta parada!