DOCERRADO.com
                   
7° TREINO DE CAMINHADAS E TRAVESSIAS 2017


Indaiá - Itiquira - Indaiá
Flávio Martins Santos - 24/09/17

Depois de uma breve pausa nos treinos voltamos realizando o 7º treino de 2017 e o percurso escolhido foi o percurso Indaiá/Itiquira/Indaiá focando na descida e subida do Itiquira.
O grupo se encontrou e seguimos então para a Fazenda onde fica situado o complexo de cachoeiras do Indaiá. Carros estacionados, últimos ajustes e depois de uma breve conversa seguimos em direção ao Itiquira.
Trilha que inicia de fato na escadaria para chegar a cachoeira do Indaiá, depois de atravessa o riacho segue beirando passando por alguns poços, cascatinhas e quedas d´agua.
A trilha tem algumas bifurcações, umas fazem caminhos alternativos para evitar algum trecho ruim, e outros na verdade podem de te levar para lugar nenhum. É recomendável que faça tal trajeto com alguém que conheça a região.
Depois de uma caminhada passamos então pela Véu de Noiva onde logicamente fizemos aquela parada para curtir sua beleza. A caminhada segue até a travessia que antecede a queda do Itiquira. Depois da travessia perto de um bom poço e uma queda d’água dividimos o grupo entre aqueles que ficariam ali curtindo o poço, nadando e fugindo do calor, e o outro grupo que realizaria a descida e subida do Itiquira.
Seguimos para a parte hard da trilha que foi o objetivo deste treino e o calor fez a questão de apimentar as coisas. O caminho contorna o morro que fica ao lado o salto e desce alguns metros até a outra descida, a pirambeira, ou a parte hard. A escalaminhada é uma parede de 687m para 890m e em situações usamos até a corda que fica para dar um suporte na descida. A inclinação, e distância são boas para treinar, mas o que faz ficar bom são as pedras soltas que dão um nível a mais para esta trilha.
Descemos, ficamos um tempo lá e voltamos para a pirambeira, agora com o gosto de subida. Bem mais tranquila que descer, dá uma forçada nos braços quando usamos as cordas e uma dica para quem não tem costume com cordas é usar luvas para não machucar a mão.
Matar esta primeira subida é gratificante, mas ainda tem mais uma boa pernada até o poço onde o pessoal estava, então seguimos firmes. Depois daquela chamada no pessoal tocamos rumo para a Véu de Noiva, mas antes tinha aquela subida bacana que antecede a cachoeira. Reunimos o grupo e decidimos tocar direto para Indaiá ao invés de ficar ali na Véu de Noiva. Subida vencida e a pernada seguiu até a última travessia, desta vez no poço da Indaiá. Chegamos ao ponto final e alguns do grupo já subiram logo em direção ao carro e outros ainda ficaram ali curtindo o resto do dia.
Agradecemos a participação de todos e que vamos as próximas!